quarta-feira, 17 de março de 2010

Olha o que eles argumentam

Olha o que o Deputado Estadual do Rio de Janeiro, Alessandro Molon argumenta em defesa de seu estado:

A exploração do petróleo causa profundos impactos nas áreas próximas onde ela ocorre. A população destes locais cresce fortemente tornando necessário o aumento da oferta de serviços públicos.

Mais escolas, mais hospitais, ampliação do saneamento básico, ações de conservação do meio ambiente e o aumento do pessoal da área de segurança pública são alguns exemplos do que é preciso para atender ao aumento populacional.

A Constituição Federal garante que a União, os Estados e Municípios recebam compensações financeiras decorrentes da exploração do petróleo em seus territórios ou plataforma continental.

O Estado do Rio de Janeiro é responsável por quase 85% da produção de petróleo no país e recebe, juntamente com seus municípios, em torno de R$ 7 bilhões por ano com o pagamento de royalties, o que representa aproximadamente 46% do total.

A “Emenda Ibsen” reduz drasticamente os recursos que nosso estado e seus municípios recebem, dividindo os royalties com todos os outros estados e municípios do Brasil, que não são impactados com as atividades de exploração do petróleo.

Esta emenda é inconstitucional e injusta com o Rio de Janeiro.

Por tudo isso, vamos unir esforços e nos mobilizar para derrubar a “emenda Ibsen”. Este é o dever de todos que têm compromisso com o futuro do Rio.

Ah, é, a população vai crescer tanto que todo o país tem que sair prejudicado em prol do Rio.

Ele trata dos Estados e municípios como sendo apenas os produtores. Depois convoca todos que se preocupam com o futuro do Rio.

E é o dever de todos os que têm compromisso com o resto de país lutar contra esse monopólio.

Ele também disse no Twitter:

“O Rio, que sofre injustiças desde a Constituinte, não pode aceitar mais esta covardia.”

Que injustiças? Acho que os políticos do Rio tão meio emos…

Dizem que o pré-sal, em vez de unir, está desunindo os estados. E daí?! Eu já vejo a situação como conflito. É um jogo. É uma guerra. Vence quem tiver mais influência nas casas legislativas.

Um comentário:

  1. Fatão man.
    Eu ia achar graça se só saissem 60 barris de petróleo de lá
    hahahahaha
    (6)

    ResponderExcluir