segunda-feira, 15 de março de 2010

Distribuição dos royalties do pré-sal

Tópicos: pré-sal, distribuição, choro do Cabral, eu com isso, olimpíada, copa, plebiscito, atenção.

CONTRA A COVARDIA, EM DEFESA DO

BRASIL!! SIL, SIL!!

 

Caro leitores, gostaria de pedir licença para expressar um sentimento: Aqui!

A minha raiva é motivada pela movimentação no Senado sobre a distribuição dos royalties do Pré-sal.

Vamos lá. Primeiro descobriu-se que havia petróleo num lugar muito fundo da costa brasileira. Estima-se que possam ser extraídos de 50 a 100 bilhões de barris de petróleo. Eu não consigo imaginar quanto seja isso, mas é muito.

Aí começou a discussão sobre quem ficaria com os royalties do chamado pré-sal. Em outras palavras, começou a briga pra ver quem ficaria com o dinheiro. Em dezembro passado (2009) falava-se no senado que seriam 26,5% para os estados produtores, 18% para os municípios produtores, 5% para os municípios afetados por operações de embarque e desembarque, 20% para a União, 22% para os estados que não produzem e 8,75% para os municípios não produtores. Em resumo, quase 50%, metade do dinheiro para a região que fica perto do pré-sal. Entenda-se região afetada por Rio, Espírito Santo e um pedaço de SP. Três estados com a metade do lucro.

A sorte é que veio a emenda do Ibsen Pinheiro (PMDB-RS) e Humberto Souto (PPS-MG) para distribuir da seguinte forma: 34% pra região próxima, 44 pro resto dos estados e 22 pra União. Com esse projeto, estaríamos distribuindo o petróleo achado em área nacional para todo o país.

Mas vem um zé doidim chorar, espernear porque vai perder arrecadação. To falando do Sérgio Cabral, governador do Rio. Primeiro ele chorou. Depois alegou que ia desestabilizar o estado, que ia comprometer os pagamentos. Depois veio dizer que seria impossível a realização da Olímpiada e da Copa.

A pergunta é: E eu com isso? O que nós (resto dos estados) temos a ver com isso? Se ele fez o orçamento contando com isso, problema dele. Isso que dá contar com dinheiro que não tem.

Segundo ele, o Estado perderia, já em 2010, cerca de 5 bilhões. 5 bilhões que vão ser distribuídos por todo o país, olha que beleza!!! Em vez de 5 pra 1, 5 pra todos.

Quanto à Olimpíada, também não temos nada com isso. A Olimpíada é do Rio, não do Brasil. Se a União quiser que dê uma ajudinha. O financiamento da Olimpíada não rentável para os outros estados, o lucro vai ser só do Rio, de um modo geral.

Quanto à Copa, a Copa sim, é do Brasil. Vamos ter jogos por várias partes do país. É justificável que nos unamos em prol. Mas isso não significa 50% dos royalties pra eles, né?!

O Cabral tá usando a situação pra ganhar aprovação do povo carioca. É que nem num relacionamento: se há problemas internos, arranja-se um inimigo externo que todo mundo se une. Aí ele convoca manifestação, dá ponto facultativo… Criou até um leminha: “Contra a covardia, em defesa do Rio”.

Olha o que o Ciro disse dele: “O governador Sérgio Cabral, meu estimado amigo, chorar? Paciência, Serginho, muda de ramo. Não é bem assim. Tem que organizar um diálogo. Ele próprio, Sérgio, foi muito inábil na [negociação] preliminar”.

O projeto ainda tá em andamento. Acho bem improvável que o senado volte atrás, por termos a maioria sendo do “resto dos estados”. Ainda corremos o risco do presidente vetar (não concordar) o projeto. Mas ele não é nem doido de ir contra a maioria dos estados.

Acho que isso é questão pra plebiscito. Todo mundo votando sobre como é que deve ser a distribuição. Huashaush, aí nos legitimaríamos a democracia do petróleo.

Faltou falar sobre o financiamento da extração por parte dos estados, mas isso fica pra depois. O objetivo era alertar sobre o perigo que são os chorões.

No mais, fiquemos atentos. Qualquer movimentação que nos prejudique deve ser impiedosamente contra-atacada.

 

Mais do mesmo:

Camada Pré-sal 

Notícia 1

Notícia 2

Notícia 3

Notícia 4

Nenhum comentário:

Postar um comentário