terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Aiai

Se eu puder ser considerado um exemplar da humanidade válido, gostaria de dizer que o ser humano precisa, sim, de rotina. Assim como, com freqüência, precisa sair dela.

Já se foi o meu primeiro mês de férias e eu não tive tempo de ler nem a metade dos livros que pretendia. O nº de tarefas (obrigações) diminuíram expressivamente, mas meu ‘rendimento’ baixou muito.

Tenho toda a papelada do semestre passado pra classificar e guardar (é… eu sempre faço isso), limpar a prateleira e outras tarefas ‘organizacionais’. “O Evangelho Segundo Jesus Cristo” (Saramago) comecei a ler depois que “O Anticristo” (Nietzsche)sumiu - ainda acho que a mãe escondeu por medo do título - e ainda falta “Caim” (tbm do Saramago) e “Kama Sutra” na minha lista.

O que me impede? O sono, a ambição de ir ganhar uns trocados ali no pai e a falta de obrigatoriedade dessas tarefas. A rotina ajudava pq a gente fica ‘no pique’ e faz tudo mais rápido.

Esclarecendo: rotina não implica aulas, ok?

O “sair da rotina” que eu falo é o “descalçar os pés incomodados pelo sapato apertado”. Um prazer instantâneo, ‘improlongável’.

 

Eu tinha umas outras coisas a dizer. Mas esqueci. Ou já passaram tempo o suficiente pra eu achar fútil.

 

Interessante:

Nenhum comentário:

Postar um comentário